Creepypasta:Edifício Negro


O edifício negro que está surgindo em minha mente é como o "Nada" de "A História Sem Fim". Assim que ele surge e se materializa, acaba erradicando tudo em seu caminho. Imagens e memórias são arrancadas como se nunca existissem. A paisagem da minha psique é deixada estéril, cheia de cicatrizes, e queimado estava os nossos ossos. Não me lembro de quando isso começou. Eu só sei como estou agora.
Emoções em movimento. Nunca se estabelecem ou param. Todos elas se agarram em minha mente como se estivesse em uma guerra sem fim, numa tentativa de a dominar. O edifício negro surge ainda assim, e chega tão alto que as nuvens se obscurecem nas alturas. O céu fica carbonizado, suas cores se tornam negras com manchas avermelhadas através de fissuras em sua superfície. As nuvens giram de raiva em torno desta estrutura monumental, causando flashes luminosos de intenso relâmpago.
Criaturas aladas voam em torno de sua estrutura, mergulhando entre si. Eu posso ouvir seus gritos de dor enquanto eles atacam e devoram uns aos outros. Muitos caem em direção à terra árida abaixo. Eu não posso ver seus rostos, apenas seus olhos. Eles são de um verde brilhante, como vaga-lumes dançando em um campo aberto. Eu posso ver suas vidas e seus olhos piscando em sua perda de existência. Esta estrutura está a destruir até mesmo os seus próprios habitantes. Que esperança tenho eu de sobreviver?
O chão treme enquanto este monumento cessa seu movimento de morte e destruição para cima e fica parado. Uma anti-luz medonha irradia de seu topo, enviando as criaturas demoníacas que gritam como gatos na escuridão desconhecida que se estabeleceu para este mundo. A cacofonia das vozes sussurrantes enche meus ouvidos, nublando ainda mais meus pensamentos. Posso apenas detalhar em palavras e frases que me parecem acenar de um passado que me parecem familiar. Este sou eu? Estes são os meus pensamentos?
Uma abertura começa a se formar na base da estrutura. Um buraco negro profundo e cavernoso que me chama em suas profundezas. As emoções ainda não respondem, tentando lutar para ganhar o controle. Agora a sensação de mau agouro e pavor me faz recusar. Eu não tenho nenhuma vontade de sobreviver, mas também não quero morrer. Não é simplesmente uma chamada. Eu coloco um pé na frente do outro. Aquele edifício negro me chamou.

Créditos: Creepypasta Wiki
Comentários
0 Comentários