Creepypasta: Orwin

Orwin é uma pequena cidade localizada ao sul da Carolina do Norte próxima a divisa com a Virginia. A população de Orwin é de exatamente 2,037, com outras duzentas pessoas que vivem em área rural. Próximo a Orwin, a cidade de Roan Valley é muito maior, com a população de quase dez mil, sem contar com os estudantes da Universidade Regional.


Muitas pessoas nunca ouviram sobre a pequena Orwin, e aqueles que ouviram geralmente não imaginam que aquele seria o lugar onde ocorreram os eventos de 14 de março de 2008. Orwin é o tipo de lugar onde as crianças da fazenda andam por ai dirigindo caminhonetes, vovós ainda fazem tortas de maçã, e as maiores noticias são sobre o time de football local. Porém, isso ainda não muda a realidade terrível do que aconteceu lá, mesmo que as feridas estejam se cicatrizando e a vida esteja lentamente retornando ao normal, não há tempo que limpe todo o sangue do campo próximo a fazenda Olberson.

A história sobre o que aconteceu em Orwin é tão complicada quanto terrível, mas de acordo com algumas fontes, as primeiras notícias sobre algo estranho ocorrendo na pequena e tranquila cidade vieram do Departamento de Policia de Orwin, as 19:34. Duas jovens estavam dirigindo em uma zona rural. Rapidamente ligaram para a policia dizendo que viram um vulto passar rápido na floresta atrás de uma área gramada. Quando pediram que descrevessem o que viram, elas disseram que era “algo grande”, mais obscurecido pelos galhos. A policia resolveu não enviar ninguém, achando que era algo que não valeria a pena se preocupar.

As próximas ligações vieram ainda antes do sol se pôr, as 19:53 e 19:55. Elas vieram de um fazendeiro, que ainda estava alimentando o gado, e de um jovem que estava saindo da floresta após uma caminhada. Este último descreveu o que viu como um “grande animal se movendo entre as árvores”. Assim como as jovens, ele não deu uma descrição detalhada do animal, mais acreditava que era algo muito perigoso, e ficou muito assustado com o que tinha visto. Mais tarde, em uma entrevista, ele falou que saiu correndo da floresta, com medo que o animal o estivesse seguindo, ou que pudesse haver outros por lá. O fazendeiro descreveu algo parecido. Disse que viu algo na floresta que ficava atrás de sua fazenda. Os animais ficaram assustados, principalmente as cabras, que não dormiram a noite toda.

Mais avistamentos continuaram antes da noite cair completamente, com uma crescente frequência, até que as chamadas chegavam ao departamento de policia a cada quinze minutos. Algumas vinham de pessoas que estavam completamente aterrorizadas com o que tinham visto; uma mulher, sozinha em casa, disse que ouviu um barulho na parede da cozinha, e viu algo que parecia couro preto passando pelo lado de fora da pequena janela acima da pia. Ela continuou na linha com a policia até que seu marido voltasse do trabalho, então seguiu com ele para passar a noite em um hotel, muito assustada para continuar em sua própria casa.

Depois das 20:00, a noite já havia caído completamente, e as coisas começaram a tomar um rumo preocupante. A coisa que estava na floresta parecia ficar mais ativa durante a noite, e também surgiu outro problema. Um problema mais humano.

Ás 20:36, alguns estudantes dirigiam por uma estrada escura entre Roan Valley e Orwin, quando viram algo que os deixaram completamente pasmos. Um grupo com quase oito homens, cobertos por mantos pretos, atravessavam a estrada forçando os estudantes a pararem. Um dos homens, de acordo com os estudantes, parou para olhar o carro antes de prosseguir. Um dos estudantes conseguiu dar uma boa olhada no homem, o suficiente para identificá-lo mais tarde como sendo Gregory Santiago, um banqueiro e membro respeitado da comunidade.

Além dos homens de manto preto, os estudantes reportaram algo a mais atravessando a estrada, supostamente o mesmo animal que as outras pessoas da cidade já tinham visto. Eles descreveram o ser como “enorme igual a um mamute”, com seis patas, e pele negra. Eles o descreveram assim, embora não tenham visto muito além de suas grandes patas, eles acreditavam que o animal teria uns 12 metros de altura, com espinhos ou possivelmente tentáculos saindo das costas e apontados para o céu. Eles não descreveram olhos, mas disseram que a coisa tinha ‘rostos’ cobrindo os lados do corpo. Cinco ao todo, um deles tinha uma grande boca aberta em um grito permanente.

Os estudantes dirigiram para a cidade, e chegaram as 20:53, depois que outras duas pessoas já tinham reportado avistamentos de animais similares nos campos ao redor de Orwin. Nenhum dos relatórios vindos até aquele momento foram mais detalhados que o dos estudantes, no entanto, nenhum deles seriam tão estranhos ou terríveis quanto os que viriam posteriormente.

Eram 23:47 quando as ocorrências em Orwin deixaram de ser simples coisas estranhas, e se tornaram coisas piores. A alguns quilômetros fora de Orwin, Janet e Neal Olberson, junto com a pequena filha de seis anos Natasha, experimentaram um pesadelo que nenhum de nós poderia imaginar. Um grupo de invasores arrombaram a casa, destruíram a janela da sala de estar e mataram Neal Olberson com um tiro. Esses assassinos invasores mais tarde foram descobertos como sendo os mesmos oito homens que os estudantes viram atravessando a estrada, e também seriam membros de um culto, chamado ‘Sacred Arm of Cal U’hunlat’.

Depois de matarem Neal Olberson, os três cultistas que invadiram a casa, mais tarde identificados como Nathan Henson, Daniel Walker, e seu irmão, Norm Walker, sequestraram Janet e Natasha Olberson, levando-as para a floresta. Lá, as duas foram amarradas em uma pedra e cercadas pelos oito homens. Os oito cultistas formaram um circulo ao redor delas e começaram a cantar para as estrelas, pedindo que sua deusa aceitasse o sacrifício.

O que aconteceu em seguida gera muitas dúvidas e controvérsias. Há os que acreditem na confissão de Natasha Olberson, que depois de passar por duas semanas de psicoterapia intensiva, disse que uma coisa saiu da floresta e levou sua mãe. A descrição dessa coisa é diferente da descrição dos monstros vistos por outras pessoas da cidade; esse era bem maior e, de acordo com Natasha, parecia muito com um polvo. Ela diz ter visto a cabeça da criatura, que se estendia muito além das grandes árvores. Bocas, olhos, e tentáculos cobriam todo o corpo. Natasha disse para os investigadores que conseguiu fugir depois que o monstro pegou sua mãe, mas acreditava que o monstro a tinha matado. Os investigadores mais tarde afirmaram que, embora não pudessem aceitar o testemunho de uma criança que poderia estar sofrendo de um sério trauma psicológico, o básico do testemunho coincidia com o evento. Neal e Janet fora realmente mortos pelos oito homens que faziam parte de um culto.

Antes que os oito homens pudessem ser localizados e levados a julgamento, alguns desapareceram, e outros cometeram um ritual suicida. A policia acredita que dois teriam fugido para o México após o incidente, e o paradeiro de outros três é desconhecido. Os três homens que invadiram a casa dos Olberson estão mortos. Em suas casa, relíquias relacionadas ao culto do Cal U’hunlat foram encontradas, ligando o obscuro e quase desconhecido grupo ao terrível crime.

Natasha Olberson atualmente está sob o programa de proteção a testemunha em um orfanato cuja localização é desconhecida. Apesar das várias testemunhas e relatos daquele dia, não há grandes evidência de que algo extraordinariamente fora do comum ocorreu em Orwin. O tempo vai passar, mas os túmulos de Janet e Neal Olberson permanecerão no cemitério sob dois solitários marcadores de mármore, testamentos para um pesadelo que alguns não poderiam imaginar, enquanto outros jamais vão esquecer.
Comentários
0 Comentários